9.2.17

Quando falta a inspiração...


Não há nada menos inspirador do que a descrença naquilo que nos rodeia. As palavras não fluem, o raciocínio bloqueia e os dias vão passando numa espécie de automatismo em que me limito a fazer as tarefas sem grande vontade de pensar. A fase é de mudança, o caminho a seguir ainda está meio nublado mas a vontade de fazer algo novo permanece. Aproveito estes momentos de introspecção para ler o mais possível e mantenho a serenidade porque a fase é passageira.

Considero-me uma pessoa de trato fácil que aprecia as coisas simples da vida; no entanto, há situações com as quais não lido bem... Sempre detestei injustiças, não suporto a hipocrisia e a falsidade e acredito que o mundo seria um sítio infinitamente melhor se as relações humanas assentassem em convicções e não em conveniência ou interesses.
O respeito, a humildade, a gentileza ou a bondade, são valores que por vezes escasseiam e aos quais deveríamos dedicar mais do nosso tempo. Praticar o bem porque esse é o caminho certo [e não apenas com medo das sanções] e aconselharmo-nos mais vezes com a nossa consciência, assegurando boas noites de sono de cada vez que deitamos a cabeça na almofada.

Definitivamente, mantenho a fé de que o mundo pode ser um sítio bom... Basta, para isso, que cada um de nós faça a sua parte.

Sem comentários:

Enviar um comentário